Como chegar
 Ambulatórios
 Arquivo médico
 Centros cirúrgicos
 Ensino
 Estrutura
 Gestão
 Histórico
 Indicadores
 Internação
 Licitação
 Ouvidoria
 Pronto Socorro
 Mural Funcionários
 WEB
 
25 de outubro de 2014

Coração é captado para transplante no Hospital Municipal São José

A Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Municipal São José coordenou nesta sexta-feira (24) mais um processo de captação de coração para transplante.

O coração era de um jovem de 16 anos que teve morte encefálica confirmada na tarde da última quinta-feira (23). A captação foi realizada por uma equipe de médicos do Instituto do Coração (InCor), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

É a segunda vez em menos de dois meses que esse procedimento de alta complexidade é realizado na unidade. Além do coração, foram retirados para doação os dois rins e as duas córneas. Cinco pessoas serão beneficiadas.

Os profissionais contaram com o auxílio de vários profissionais da saúde do Hospital Municipal São José, além da utilização da estrutura e equipamentos desta unidade.

Segundo a enfermeira Aline Lopes, que faz parte do CIHDOTT do Hospital Municipal São José, a equipe esteve desde a madrugada desta sexta-feira preparando a sala e material para todo o processo de captação.

“A equipe do InCor realizou a captação cardíaca, uma equipe do Hospital Celso Ramos de Florianópolis ficou responsável pelos rins, e as córneas foram captadas pelo Banco de Olhos de Joinville”, explica a enfermeira.

Aline salienta que a fila para receptores de órgãos é única no Brasil e está dentro do Sistema Único de Saúde (SUS). “Muitos pacientes que aguardam na fila para transplante cardíaco estão com uma expectativa de vida de meses, semanas e em alguns casos de 24 a 48 horas”, afirma.

“A única esperança para esses pacientes é a realização do transplante para a manutenção de sua vida. Por isso a importância de se declarar doador de órgãos”, completa.


22 de outubro de 2014

Servidoras do setor de oncologia do Hospital São José entregam lenços para pacientes

Nesta quarta-feira (22), servidoras do setor de internação oncológica do Hospital Municipal São José entregaram lenços de diversas cores e modelos para mais de 100 pacientes oncológicos. A atividade faz parte da campanha “Lenço Solidário”, que iniciou dia 15 de setembro deste ano, e já arrecadou mais de 500 lenços.

De acordo com a nutricionista Amanda Caroline Nass da Cruz, uma das organizadoras da campanha, o número de doações superou todas as expectativas. “Recebemos doações de lenços de muita gente. Ficamos bem felizes com o resultado”, comenta.

Segundo Amanda, a campanha tem como objetivo ajudar pacientes em tratamento oncológico a recuperar sua auto-estima, muitas vezes debilitada por processos como quimioterapia e radioterapia. “Faz bem tanto para os pacientes quanto para nós. Ano que vem esperamos fazer uma campanha ainda maior”, afirma.

Até esta quarta-feira, foram arrecadados cerca de 500 lenços. Quem quiser doar um ou mais lenços para a campanha, que não tem data para término, pode deixar sua doação em três pontos, devidamente identificados, do Hospital Municipal São José: recepção central, ambulatório da oncologia e internação da oncologia. Os lenços ficarão em um banco de lenços e serão entregues diariamente aos pacientes.


16 de outubro de 2014

Taxa de ocupação de leitos do Hospital Municipal São José em setembro é a menor desde 2008

A taxa de ocupação de leitos vem diminuindo consideravelmente no Hospital Municipal São José. No mês de setembro chegou a 104,91%. Foi a menor taxa desde 2008. Em 2012, a média anual ficou em 131,10%, baixando pra 124,29% em 2013. Em 2014, a média é de 124,52% e vem caindo mensalmente.

Segundo o diretor-presidente do Hospital Municipal São José, Carlos Alexandre da Silva, essa diminuição na taxa de ocupação de leitos é fruto de um trabalho em conjunto dos servidores. “Ainda estamos acima dos 100% de ocupação, mas essa queda da taxa já representa um grande avanço na busca pelo melhor atendimento ao paciente”, explica Carlos Alexandre.

Além da queda na taxa de ocupação, o mês de setembro apresentou um aumento significativo nos atendimentos do ambulatório de especialidades. Foram 5.745 pacientes atendidos, superando os 5.326 de agosto e a média de 2014, que está em 4.741 atendimentos mensais.

Outros indicadores do Hospital Municipal São José referentes ao mês de setembro estão disponíveis no link indicadores, onde diversos dados sobre o hospital são atualizados mensalmente.

Sobre os indicadores

São divididos em quatro partes: dados administrativos; atendimentos; auxiliares do diagnóstico e tratamento; mapas interativos.

Dados administrativos: número de servidores, consumo de água, energia elétrica, refeições e lavanderia.

Atendimentos: números e estatísticas de atendimentos por setor, procedência e especialidade.

Auxiliares do diagnóstico e tratamento: números referentes a exames e tratamentos realizados no hospital.

Mapas interativos: disponibiliza os indicadores de forma dinâmica através de um aplicativo geoespacial baseado nas coordenadas do Google Maps.

Nos mapas interativos, além de indicadores catalogados por município, estão disponíveis indicadores divididos por bairros de Joinville.

.


13 de outubro de 2014

Hospital Municipal São José alerta população sobre tentativa de golpe

A diretoria do Hospital Municipal São José tomou conhecimento, até esta segunda-feira (13), de seis pacientes que receberam ligações – os próprios ou familiares – em que foram solicitados depósitos em dinheiro para custear exames e procedimentos cirúrgicos.

O diretor-presidente do hospital, Carlos Alexandre da Silva, alerta que qualquer tipo de contato que tenha como objetivo a cobrança de procedimentos (exames, cirurgia, internação, etc) deve ser desconsiderado.

“Essa abordagem é um golpe. Todos os atendimentos realizados no Hospital Municipal São José são totalmente custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sem gerar nenhum tipo de custo ao paciente”, explica Carlos Alexandre.

A assessoria jurídica do Hospital Municipal São José registrou uma queixa-crime sobre os casos. Além disso, a unidade orienta aos pacientes que receberam e que possam ser alvo desse tipo de abordagem a registrarem boletim de ocorrência da Delegacia de Polícia Civil.

Sobre o primeiro caso

No dia 5 de agosto de 2014, uma enfermeira do Hospital Municipal São José recebeu uma ligação na qual a pessoa se identificou como médico do Hospital Nossa Senhora da Graça de São Francisco do Sul – SC.

Durante o contato, o suposto médico solicitou o nome de pacientes que estariam aguardando cirurgia ortopédica, pois, segundo ele, esses procedimentos seriam realizados naquela unidade hospitalar a qual ele dizia ser funcionário.

A enfermeira que recebeu a ligação entrou em contato com um médico ortopedista do Hospital Municipal São José e comentou sobre a ligação. O médico informou que no Hospital Nossa Senhora da Graça só poderiam ser realizados procedimentos de pequeno porte e salientou que o referido médico do hospital de São Francisco do Sul não havia feito contato com ele até aquele momento.

Em um segundo momento, o suposto médico de São Francisco do Sul retornou a ligação e a enfermeira passou o nome de quatro pacientes que aguardavam por cirurgia ortopédica de pequeno porte e, nesse caso, poderiam ser operados no Hospital Nossa Senhora da Graça.

Naquele mesmo dia, os familiares e pacientes começaram a receber ligações de pessoas desconhecidas que solicitavam a quantia de R$1.200,00 para que esses pacientes recebessem atendimento de um cardiologista, o qual o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobria o pagamento.

Os pacientes buscaram esclarecimentos sobre o ocorrido com servidores do Hospital Municipal São José e, de imediato, foram alertados que todo o atendimento na unidade é custeado pelo SUS e nenhum tipo de cobrança é feita ao paciente. Nenhum dos pacientes chegou a efetuar o depósito.

Conforme orientação da assessoria jurídica do Hospital Municipal São José, a enfermeira que recebeu as ligações do suposto médico do Hospital Nossa Senhora da Graça de São Francisco do Sul – SC registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.

Sobre o segundo caso

No dia 06 de outubro de 2014, um familiar de um paciente da UTI Geral do Hospital Municipal São José recebeu uma ligação na qual a pessoa se identificou como funcionário da UTI Geral da unidade (não existe nenhum servidor no quadro de servidores do Hospital Municipal São José com o nome usado pelo golpista).

No contato, o suposto funcionário solicitou o depósito de R$1.000,00 para custear exames que aconteceriam no mesmo dia da ligação.

O familiar acabou efetuando o depósito de R$1.000,00. Logo após saber que tudo se tratava de um golpe, a vítima registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.

Sobre o terceiro caso

Também no dia 06 de outubro, com a mesma abordagem do segundo caso, onde o golpista usa inclusive o mesmo nome, outro familiar de um paciente também da UTI Geral recebeu uma ligação onde o suposto funcionário solicitava o depósito de R$1.000,00 para realização de exames.

Neste caso não houve o depósito, pois, felizmente, o familiar comunicou o Hospital Municipal São José, que informou não existir esse tipo de conduta. A vítima foi orientada pela unidade hospitalar a registrar boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.


1 de outubro de 2014

Hospital Municipal São José realiza ações preventivas ao câncer de mama

No Hospital Municipal São José, a campanha do Outubro Rosa está sendo organizada por um grupo de servidoras. Neste ano, as palestras e dinâmicas acontecem entre os dias 6 e 10 deste mês.

As ações do Outubro Rosa no Hospital Municipal São José se intensificaram a partir de 2011. A enfermeira Valéria Nogueira Clementoni, na época responsável pelo setor de internação oncológica, tomou conhecimento, através da medicina do trabalho do hospital, que poucas servidoras faziam mamografia, apesar de ser solicitada no exame periódico a todas as funcionárias com mais de 40 anos.

Preocupada com a baixa procura pelo exame, a enfermeira convidou outras servidoras do hospital para iniciarem uma campanha de conscientização sobre o câncer de mama e de colo uterino.

Com esse objetivo, entre o final de setembro e começo de outubro de 2011, mesmo com pouco tempo para se organizarem, as servidoras se mobilizaram em busca de colaborações em prol da campanha. Conforme as doações chegavam, vindas dos próprios servidores, as camisetas e bolsas do Outubro Rosa eram produzidas e depois vendidas com uma pequena margem de lucro para ser revertido à campanha.

O Outubro Rosa no Hospital São José mantém desde então o objetivo de tornar os servidores da instituição multiplicadores da ideia de prevenção, aumentando a adesão das servidoras da unidade aos exames preventivos.

“Os servidores participam efetivamente da campanha, enfeitam seus setores com a cor rosa e ajudam a promover o objetivo da mesma, que é a prevenção”, afirma uma das organizadoras da campanha na unidade, enfermeira Liliane da Luz.

Segundo Liliane, o objetivo do Outubro Rosa no Hospital Municipal São José é orientar e conscientizar as servidoras sobre a importância dos exames de diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo uterino.

“Mesmo trabalhando na área da saúde, muitas servidoras do hospital não fazem regularmente esses exames. Mas, graças à campanha, temos notado um aumento de servidoras realizando mamografia e papanicolau”, completa.

Programação do Outubro Rosa 2014 no Hospital São José

06/10 – 9h – Local: Memorial – Abertura;

06/10 – 11h – às 12h e 14h às 15 | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra sobre HPV com enfermeira Andrea Villasboas Malburg (Clínica Salutare);

07/10 – 13h – às 14h | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra sobre prevenção do câncer de mama e de colo uterino com o médico oncologista Marcelo Biasi Cavalcanti;

07/10 – 17h – às 18h | Local: Auditório do SRMEPT – Automaquiagem com Fabiane do Rosário, consultora da Mary Kay, marca de cosméticos;

08/10 – 11h – às 12h | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra sobre diagnóstico precoce de câncer de mama e de colo uterino com o médico oncologista Luis Fernando da Silveira Lobo Cicogna;

09/10 – 10h30 – às 11h30 | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra motivacional “De pedra a diamante” com Elis Rejane, ex-paciente oncológica;

09/10 – 14h – às 15h | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra “Pilates na prevenção e tratamento do câncer” com a fisioterapeuta Cristiane Vanderlinde;

10/10 – 9h30 – às 10h30 | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra “Nutrição e saúde” com nutricionistas do Serviço de Nutrição do Hospital Municipal São José;

10/10 – 11h – às 12h | Local: Auditório do SRMEPT – Palestra “Sexualidade e qualidade de vida” com Cláudia Petry, proprietária da Sussurra Boutique Sensual.


 ARQUIVO NOTÍCIAS
 
CONTATO: (47)34416666
  ARQUIVO NOTÍCIAS
  LINKS
Paginas: 12345102030...Última »